Início > Filosofia de botequim > Mágoa da cabocla- preconceito

Mágoa da cabocla- preconceito

Ok, oficialmente transformo esse post como quase semanal.

É muita mágoa,kkkk.

Dias desses  estava notando como anda uma onda de comentários desagradáveis nos blogs de moda e beleza, e como tem gente rotulando pela web quem tem, gosta e acompanha coisas do tipo.

Com meu histórico, esse tipo de burrice já deveria passar batido.

Fui estrábica durante parte da minha infância. Caolha, vesga, jacaré de quatro olhos. Mesmo assim, sempre fui vaidosa e gostei de roupas, sapatos, acessórios e creminhos. Desde criancinha levava batom na bolsa. Sim, sempre tive bolsa. DNA de mamis. Do mesmo DNA veio o gosto pela leitura, teatro, cinema, idiomas. Do DNA Rocha ganhei a paixão por viagens, questionamentos, música. E da mistura dos dois surgiram tantos outros gostos. Nunca fui burra, nem mimada.  E mesmo assim, desde que tirei meus óculos fundo de garrafa, é o que todo mundo pensava de mim antes de abrir a boca, só pela vaidade, pelo cuidado que tinha com a minha embalagem.  Por ser filha única, o pré-conceito dizia que era mimada e chata. Entretanto nunca tive a sorte(ou azar) de ter tudo caindo no meu colo por pura vontade. Além disso, minha mãe badalava comigo durante minha adolescência e sempre namorou homens mais novos. Meu pai casou-se com uma mulher mais nova que eu, e antes dela também se relacionou com pessoas mais jovens. E eu casei com um homem que já havia sido casado antes, e tem uma filha adolescente. Para completar a profissão dele é músico.  E todos convivem harmoniosamente. Churrasco na casa de um, almoço na casa de outro, a melhor amiga de um vem visitar o outro e por ai vai. Uma lambança que ninguém entende e todo mundo é feliz.  Preconceito faz parte da minha vida desde sempre, é normal.

Mas as vezes ainda me pego irritada com ele.

Essa bobagem de achar que porque uma pessoa gosta de moda(e coisas relacionadas), lê e escreve sobre o assunto  é burra, é tão antiga que me dá preguiça. Será que essa gente também pensa que quem tem blog de viagem vive viajando e só pensa nisso,  ou quem tem blog de culinária nunca sai da cozinha, ou quem tem blog de música ouve som 24 hrs, será? Será que alguém tem a capacidade de pensar que só porque isso é um interesse na vida da pessoa ela não consegue enxegar mais nada? Eu ainda fico chocada de imaginar que alguém pensa assim. Bem sei que tantas blogueiras por ai estão afetadas demais, e que tem sim gente vazia nessa blogesfera da vaidade, mas não é assim em qualquer mundo?  Sempre vai existir o que presta e o que não presta em qualquer universo, seja ele da literatura, da música, do teatro…  Fico pensando se uma pessoa só é considerada inteligente quando fica arrotando o que sabe. Acho desncessário ter que falar dos meus interesses intelectuais para ser levada a sério.

Quem vive no seu mundinho apontando o dedo e rotulando não pode ser considerado dos mais espertos.

A vida está ai , cheia de surpresas e novidades para serem  aproveitadas. Inteligente  é quem se livra de preconceitos  para conhecer mais esse mundo, aprender com o outro, sair do quadradinho.  E ver que no final das contas, ouvindo Ella Fitzgerald ou Lady Gaga, lendo Paulo Coelho ou Fernando Pessoa, vendo La dolce Vita ou qualquer comédia romântica com a Jennifer Aniston, todos merecem respeito.

  1. fátima carneiro
    março 30, 2010 às 22:59

    Pronto, falou!!!! e falou bem e ponto final (comentar o q???? vc já disse tudo,rs)
    te amoooooo
    bjs

  2. março 31, 2010 às 00:03

    é lili, vc disse tudo, mas já cansei de qq discurso, pra dizer a verdade.
    eu faço assim: vivo a minha vida, o que é pequeno mantenho pequeno, pago minhas contas e ninguém tem nada com isso.
    :*

    • março 31, 2010 às 00:57

      Vc está certa! Esse discurso cansa mesmo, mas é que as vezes não me aguento e quero falar um pouco o que penso.
      bjs!

  3. março 31, 2010 às 08:17

    Muito bom o seu texto! Eu também me revolto com pessoas preconceituosas, mas, quando penso melhor e tento ver mais amplamente, chego à conclusão de que que muitas vezes a pessoa preconceituosa sofre mais que a própria pessoa que foi vítima do preconceito. É tão limitador ser preconceituoso. Como o próprio nome diz, um preconceito nem chega a ser um conceito, o preconceito é reflexo da ignorância. E viver na ignorância cultivando conceitos vazios, que nunca se basearão em argumentação sólida e em coerência de valores, e discriminando os demais é algo muito, muito triste. E mais triste ainda é ver que preconceituosos geralmente se escondem atrás de uma aura de superioridade simplesmente inexplicável.
    Beijos!

    • março 31, 2010 às 11:19

      Triste é ver que mesmo sendo tão limitador, tem gente que ainda se acha acima do bem e do mal por algumas das escolhas, intelectuais ou não, que fizeram. Quanta bobagem e perda de tempo ter preconceito com algo que você nem conhece, não tem a mínima idéia. É como dizer que odeia cebola sem nunca ter comido, sabe? Experimente, conheça e depois pense algo. Se não gostar, vale criticar, mas não ficar rotulando as pessoas, isso é feio.
      bjs mil!

  4. marinalorencao
    março 31, 2010 às 14:43

    Lili a gente conversou tanto sobre isso antes de minha volta! Lembra?!
    E pra quem nao sabe! Essa morena linda, gostosa e futil eh uma executiva do Banco do Brasil de Londres na area de Tecnologia da Informacao! Pronto falei!
    Te adoro exatamente por vc ser assim… deixa a chatice do mundo executivo no trabalho e quando chega em casa eh uma menina, esposa, mulher vaidosa mesmo!
    Um beijo e muuuuita saudade!

  5. abril 1, 2010 às 12:35

    ai achei o melhor texto sobre essa guerrinha que li até agora!
    porém acho feio o desrespeito de algumas (poucas, ainda bem) blogueiras com suas leitoras e com as pessoas que falam sobre… comentar de um detalhe ruim da roupa ou make é uma coisa, agora ficar falando mal da pessoa acho desnecessário, tem tanta gente bacana pra gente falar bem!

    ;*

    • abril 1, 2010 às 15:32

      Pois é, esse tipo de xoxo gratuito não é bacana mesmo.
      bjs!

  6. Aida
    abril 2, 2010 às 16:01

    Nao sei o que provocou o desabafo, sou meio aerea voce sabe, mas tiro meu chapeu pra voce!!!
    Como o Jair Rodrigues cantava: ‘deixe que digam,que pensem, que falem,deixa isso pra la…. eu nao to fazendo nada, nem voce tambem….
    Beijos
    Aida

  1. fevereiro 7, 2011 às 17:54

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: