Início > desafio, Filosofia de botequim > Os efeitos do desafio na minha cabeça

Os efeitos do desafio na minha cabeça

Lá se vão quase dois meses do início do desafio.Para quem não sabe o que é , clique aqui. Esse tempo foi bom para pensar em como e com o que eu gastava meu dinheiro e como será daqui para frente. Aliás,falta pouco para acabar!Mas nesse tempo não tive vontade de comprar muita coisa. Tenham em mente que vivo numa cidade que chama a compra. É promoção para todo lado, muita coisa barata e legal, muito apelo de todo o tipo de mídia. E para quem curte moda, sendo consumista ou não, fica muito difícil se segurar, exatamente pela facilidade de ter o que se quer por um preço possível para todos os bolsos.

Sem contar que numa cidade com a demanda como a de Londres, em qualquer esquina tem uma farmácia que vende milhões de maquiagens, ou uma loja bacana, não precisa atravessar a cidade para fazer compras! Sempre há  alguma loja interessante perto de casa, do trabalho ou da academia pois tem gente demais e qualquer budeguinha vende. Fazendo um paralelo, seria como fazer regime e ter o Jamie Oliver como flatmate cozinhando para você todo dia, ou colocar um homem casado e mulherengo para morar numa casa com 10 capas da playboy e esperar que ele seja fiel, pedir para um maconheiro não fumar em Amsterdã. Esse é o grau de dificuldade para qualquer pessoa que curte moda não comprar além da conta em Londres, entendem? Dentro destas circunstâncias acho que ando me saindo super bem.  Aprendi também que consumo é uma coisa que a gente estimula ou não, e escolhi deixar o meu lado consumista quieto já que o apelo está em todo lugar, o mínimo de estímulo involuntário já acontece. Pelas poucas lojas que passei nos últimos tempos, vi coisas que teria comprado se não estivesse nessa situação, e que não me fizeram a menor falta! Então a partir de agora quero fazer aquele exercício básico de pensar se realmente preciso daquilo, quantas vezes vou usar e se a compra se “pagará”com o uso.  Exatamente por todos esses fatores juntos, as poucas coisas que realmente quero comprar são as básicas.  Uma calça skinny, uma blusa branca(ando numa fase blusa branca, t-shirt), um tênis branco e outro mais moderninho que dê para ficar mais arrumadinha, um brogue caramelo e uma bolsa/maleta.  Não me importo de pagar um pouco a mais por eles, quero coisas decentes, que durem,sabe?

Acho que único item não básico e completamente desnecessário que estou coçando para ter são uns óculos retro, que pode ser um modelo levemente gatinho, ou mais arrendondados. Eu amo óculos de sol, tenho muitos e uso demais. Só para constar, vi ontem num brechó um Sonia Rykiel exatamente como eu quero, por 60 libras. Eu me declarei para os óculos de gatinho mais lindo de todos e dei adeus. Romeo e Julieta, amor proibido. Também vi um brogue caramelo por 5 libras, eu repito: 5 libras. Maldita rua de Portobello! Enfim, tudo isso para vocês entenderema razão de estar tão orgulhosa por seguir em frente com isso e por que chamar de desafio. Até tirei uma foto do brogue para vcs.

Sentiram o drama? hehehe

Acho que todo mundo deveria ficar um tempo sem fazer algo que está em excesso na vida para perceber aonde está o erro, como fazer para melhorar, como mudar a atitude para transformar esse excesso em algo positivo. Ano passado fiquei muitos meses sem beber e foi ótimo. Não bebia além da conta para o padrão geral, mas achei que estava  exagerando de acordo com o que EU acho bacana e decidi parar por um tempo. E não deixei de sair, de me divertir, de viver como antes.  Hoje consigo ver claramente quando um drink pode somar e quando não faz a menor falta. E já fiquei um tempo sem comer chocolate, sem tomar refrigerante, sem várias coisas, e com todas essas encontrei um pouco mais de equilíbrio. Estranho ter que ir a um extremo para encontrar o centro, mas comigo funciona. Pode parecer meio bobo parar para pensar na vida por causa de compras, chocolate, cerveja, mas  a gente deve tirar proveito de tudo que passa na nossa frente, até as futilidades tem seu papel na história de cada um. É isso gente, queria compartilhar o que tem passado na minha cabeça  por conta dessa idéia de ficar sem gastar por um tempo.

  1. abril 23, 2010 às 13:52

    Primeira coisa, nunca posso ir a Londres, hahahaha!
    Mas falando sério agora imagino como deve ser, eu sou consumista, assumo. Mas a partir de um momento passei a não levar por impulso, sempre penso, penso antes de levar. Já desisti de várias coisas na fila do caixa…Mas com um preço tipo esse da vitrine não ia me controlar. Ia achar tudo muito barato e ia querer levar…meus problemas são as coisas baratinhas, sempre acho que vale a pena e aí me deixo levar, preciso aprender a conter mais em relação a isso.
    Mas que bom que está conseguindo se controlar, e no fim dá pra você gastar o $ com outras coisas legais como passeios, viagens…inclusive uma pra Vila Velha pra fazer um bazar com suas coisas, hahaha
    Beijo

    • abril 23, 2010 às 14:01

      Be, esqueci de falar no texto mas também acho que os baratinhos são um problemão para mim. Uma enganação achar que algo de 2 libras é barato sendo que vc nao vai usar. Se vai ficar encostado, 2 libras tá caro. E se vai usar muito 50 libras tá barato, entende? É assim que vou pensar daqui para frente. Mas se for como o da foto, 5 libras e vou usar muito, está perfeito, hehehe. E sim , quero ir para VV djá, saudade da minha praia. Com bazar melhor ainda!Recupar a dinheirama que gasto quando vou ao Brasil seria tudo de bom!
      bjs mil!

  2. fátima carneiro
    abril 23, 2010 às 14:59

    Ai Lili, vou ter q “comer muito farinha” pra alcançar esse nivel seu, não sei pq mas esse tipo de desafio me detona, não consigo ir até o fim, acho q é a idade,rsrs, pq qdo tinha sua idade eu até conseguia, mas hj tenho uma p.r.e.g.u.i.ç.a de ir até o fim,rs, começo muito bem mas ao fim de uma semana eu fraquejo, aff…..
    Qto aos seus itens “cobiça”, só 2 me interessariam, o sapato e a camiseta, pq a skinny não to podendo,rs, e a bolsa…ah…não acho essa graça toda q vcs acham, me lembra aquelas bolsas de representantes de remedio ou de carteiro, aff…não gosto,muito abrutalhada, me desculpa, mas é minha opinião,rs.
    te adoro
    bjs

  3. fátima carneiro
    abril 23, 2010 às 15:01

    ah…esqueci de falar dos tênis, bom…talvez o douradinho (dourado sempre mexe comigo,rs), pq não gosto muito do estilo all star,até acho ele bonitinho, mas não calça bem em mim.

    • abril 24, 2010 às 09:53

      A bolsa de carteiro é um clássico total pois pode ser usada como maleta,sabe?
      E o tênis vc sabe que não é a minha cara gostar de tênis, mas é bom se livrar do salto de vez em quando. Tenho imaginado vários looks lindos e confortáveis de tênis!\
      bjs

  4. Gabi
    abril 23, 2010 às 23:34

    amore, preciso ir nesse lugar das fotos comprar sapatos, me leva?
    eu sou zero consumista, meu último sapato comprei há um ano, acredita?
    mas tenho meus rompantes de vez em quando..
    a verdade é que me sinto mais feliz gastando no dia a dia, com comida, bebida, diversão…muito efêmera, né?
    sou assim, fazer o que…
    anyway, in London necessito de um shopping therapy, ok? tomara que vc já tenha concluído esse desafio, prá me ajudar e comprar comigo…hehe
    ah, marinets em deu o cel dela daí prá eu usar, great, huh?
    nem acredito que falta tão pouco…
    como tá o tempo? me ajuda na minha mala!!
    to pensando em levar uma bota, um tenis, uma ankle boot prá noite e uma havaiana… acha pouco? queria comprar algo aí…
    ai, já to eu fazendo do seu blog um email pessoal…hehe
    help me, babe!!!
    e até daqui a pouco!
    ah, amanhã devo ir com marina na patricinha buscar o casaco dela que eu vou levar, será que sua mãe quer te mandar algo? pq aí eu já passo lá tb….
    qualquer coisa me liga ou manda email, nunca olho aos sabados, mas amanhça abro uma exceção!
    beijos que eu já falei demais aqui!

    • abril 24, 2010 às 09:55

      Eu já disse que cortaria a bota por uma sapatilha bem confortável, ou uma rasteirinha! Bota de cano alto nessa época do ano não rola, Gabi!
      Se esfriar vc colocar o tênis no pé! Te mandei e-mail.
      bjs

  5. sabrina
    abril 24, 2010 às 22:25

    Ola Lili, aiiiiii, poe mais fotos de Portobello!!!
    Das comidas veggies na rua…
    Estou adorando sua saga, seu desafio. Continue firme e forte.

    • abril 25, 2010 às 10:42

      Sabrina,
      vou colocar em breve fotos de lá. Vou passar quase que semanalmente por Portobello e sem dúvida vai sair um post disso!
      bjss

  6. abril 25, 2010 às 16:07

    olaa encontrei seu blog pelas ruas do wordpress e adorei!! Aproveita que ta em Londres e faz um giro pelo bairro mais popular com brechós e tal! Adoro essa moda de rua! Beijao e parabéns pelo post!

    • abril 25, 2010 às 20:09

      Fico feliz que tenha gostado! Tem um post sobre Brick lane aqui que fala de um brechó, além de lá ser uma área cheia de brechós e feiras tb.
      Fique de olho pois sempre posto dicas de Londres.
      bjs mil!

  7. abril 27, 2010 às 23:12

    Esse texto é fascinantemente extraordinário. Vc escreve bem e creio que deveria enviar para alguma revista, só nao pode ser de moda, hehehe haja vista que elas querem é vender, vender, vender.
    Parabéns pela atitude e pelo texto muito bem escrito.
    Sucessos mil!
    Bjm

    • abril 27, 2010 às 23:31

      Obrigada! Fico derretida com tanto elogio!
      bjs mil

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: