Início > Lugares, Moda de rua, Viagem > Moda sobre rodas

Moda sobre rodas

Embora famosa pelo sexo, drogas e rock and roll Amsterdã é muito mais que isso. É uma cidade encantadora, aconchegante, pequena mas que ao mesmo tempo oferece muito, romântica e linda. O transporte oficial é, sem dúvida alguma, a bicicleta.  As milhões de bikes já viraram símbolo da cidade, e faz parte do turismo alugar uma e conhecer Amsterdã montada. Decidi observar e fotografar algumas pessoas andando de bicicleta ja que eu não sei andar … (pausa para reação) …

Estão recuparadas do choque? Posso continuar? hehehe

Nesse dia estava em um dos parques mais famosos da cidade, o Vondelpark , sentadinha esperando os amigos que passeavam por ele montados nas respectivas bicicletas e resolvi fotografar alguns para mostrar aqui. Lógico que se tivesse mais tempo faria fotos de pessoas mais estilosas, ou de situações mais diferentes, como o povo indo para a balada de bicicleta, inclusive meninas de saianha e vestidinho, mas como esse foi o momento que tive. E  fiz o que pude, pois é dureza tirar foto das pessoas em movimento assim. Mas é só para mostrar um pouco do espírito da cidade mesmo. Parque, muitas bikes e roupas confortáveis. Foi isso que senti na moda holandesa, conforto em primeiro lugar! E também lindo do jeito que aquele povo é nem precisa de muito para arrasar. Mesmo as meninas de vestidos mais curtos na bike não me pareciam vulgares, dão de 10 no quesito classe em qualquer popozuda coberta dos pés à cabeça.  É interessante notar também que nada é obstáculo para andar sobre duas rodas por lá. Tem uma sacola? Pendura no guidom(?)! Tem um pacote enorme? Coloca na cesta! Tem filho pequeno? Adapte a bike para levá-lo! Está de vestido? Senta, vai linda e na pose! Tem mais de 80 anos? Está jovem para pedalar ainda!  E é essa atmosfera pedalistíca que quero passar para vocês aqui!

Aguardem pois tem várias fotos de vitrines, cabelos, roupas e lugares da viagem!

Tenho que concluir o Desafio aqui com vocês e falar ainda um montão de coisas!

Categorias:Lugares, Moda de rua, Viagem Tags:
  1. maio 11, 2010 às 17:46

    demais Lili!
    babei ainda mais do que já babava…
    hj tá friozinho aqui (pra vc, seria normal, rs) e deu vontade de sair igual esse pessoal aí, protegido da cabeça aos pés e com uma bike delícia.
    beijos :*

    • maio 11, 2010 às 18:40

      O calor ensaiou uma chegada aqui e foi embora… Mas não desisto jamais!!
      bjs

  2. maio 11, 2010 às 17:52

    Garota, esse povo só se veste de preto e cinza, heim! ainda bem que por aqui amamos cores.E vejo que vc também! Vamos celebrar a vida pedalando!
    Beijokas!!!

    • maio 11, 2010 às 18:41

      É tão difícil sair toda colorida no frio quanto é vestir um visual escurão desse no calor. Eu tento me colorir, mas tem hora que não dá mesmo!!!
      bjs

  3. fátima carneiro
    maio 11, 2010 às 18:35

    Se eu estivesse ai faria companhia a vc minha linda, acho q essa falta de “intimidade” com a magrela é genética,hehehe, mas um dia ainda consigo andar na danada, ah…se consigo,rs.
    mil bjs

  4. fátima carneiro
    maio 11, 2010 às 18:41

    A Vivireis comentou sobre as cores (falta de), tb observei isso na Zoropa, eles abusam das sobrias, jogam cores nos acessorios, acho q nós latinos é q gostamos mesmo de cores vibrantes em tudo, eu pelo menos adoro. Acho lindo essa onda do nude, mas sinto uma imensa dificuldade de me produzir nela, qdo vejo já to toda colorida,rs.
    bjs

    • maio 11, 2010 às 18:42

      Mas vc mesma viu como não é facil se produzir colorida no frio. Batalha diária para não sair toda de preto.
      bjs

  5. maio 12, 2010 às 01:04

    bicicleta = um carro a menos … a minha magrela é indispensável pra resolver coisas… tipo: ir ao banco no centro: não gasta meio tanque só rodando o quarteirão para estacionar, estaciona-se em qualquer poste, não paga estacionamento e o melhor, não polui o ar…
    Lindas fotos, belos clicks Lili!
    não vejo a hora de ver a flores deste lugar, devem estar lindas nesta época do ano 🙂
    *quero mais!

    beijos.

    • maio 12, 2010 às 16:02

      Nem vi tantas flores… Mais no mercado de flores mesmo. Confesso que os jardins londrinos me parecem mais floridos! Mas da outra vez que estive na Holanda fui `a Lisse, num parque s’o de tulipas maravilhoso e que rendeu fotos lindas. Qualquer dia posto aqui.
      bjs!

  6. maio 12, 2010 às 05:01

    Olá! Eu precisava compartilhar isso, não me sinto mais a única no mundo, eu também não sei andar de bicicleta hahaha Mas deu vontade de passear por aí, mesmo que a pé! 🙂
    Amanda

    • maio 12, 2010 às 16:03

      Adorei que vc compartilhou isso aqui. Me sinto menos ET agora, kkk.
      bjs!

  7. fátima carneiro
    maio 12, 2010 às 16:36

    Vamos criar o clube das “que não andam de bicicleta”????? Aposto q vai aparecer um monte de gente querendo se associar,rs, assim a gente vai se sentir menos ET como diz vc Lili.
    mil bjs

  8. fátima carneiro
    maio 12, 2010 às 16:56

    Lili, dá uma olhadinha no post do Dia de beauté de hj, ela tá falando justamente daquele demaquilante da Bioderma q a gente procurou atéééé na Belgica e não encontrou, despertou minha cobiça pra ele,rs
    bjs

  9. maio 14, 2010 às 12:00

    E se eu te falar que aprendi a andar de bicileta esses dias, hahaha. Sempre morei em apartamento e minha mãe nunca deixou eu andar pela rua da cidade que eu morava (até porque a cidade tinha muito morro, era meio impossível). Até que meu namorado me ensinou a andar, sempre tive vontade. Aí agora quase sempre vou com ela pelo calçadão me achando a mais atleta de todas,mas quando vejo alguém pedalando em minha direção paro a bicicleta na hora, morro de medo de cair hahaha.
    Adorei esse lugarzinho de colocar a criança, tão mais seguro!
    Beijo

    • maio 14, 2010 às 14:58

      Eu tive um namorado que tb tentou, nos meus 15 anos, o coitado comprou uma bicicleta para mim e tudo. E quando o namoro acabou, a primeira providência foi vender a bike,kkk. Mas seria legal andar de bicicleta pelo parque, praia, essas coisas mais soltas. Só acho que nunca encararia me enfiar pela cidade no meio dos carros como o povo daqui faz. Sem dúvida a cadeira da criança é a melhor! Perfeita para mim!
      bjs

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: