Início > Edição especial, Programas londrinos > Casamento real no ponto vista plebeu

Casamento real no ponto vista plebeu

Ninguém aguenta mais ouvir falar de Royal Wedding, Bin Laden já morreu, o mundo já girou e a atrasada aqui só vai postar sobre isso hoje.

Mas acho que todo mundo tem que ver um pouco da farra plebéia!

Passei pelo centro(leia-se meio do fusuê) porque mesmo sendo feriado  eu trabalhei. E já que teria que sair de casa, por que não ver toda a fusaca de perto?

Apesar de ter acordado cedo, só sai de casa meia hora antes do casamento começar e quando cheguei perto de um dos pontos onde teoricamente daria para ver a realeza passar  todos os acessos já estavam fechados. Eu nem sabia que tinha como fechar tantos lugares públicos, mas a policia pensou em tudo milimetricamente. Pelo que conversei com os seguranças(aquela que faz amizade para conseguiur entrar,kkk) eles começaram a fechar tudo lá pelas 9am e as 10 am já não tinha como entrar por nenhum ponto . A verdade é que mesmo se tivesse chegado super cedo e ficado no meio da confusão que estava na parte fechada, eu não consegueria ver muita coisa. Quem assistiu pela tv(alguém no mundo não assitiu??) viu a quantidade de gente. O meu maior objetivo era ver a confusão, a alegria , a festa do povão mesmo. E foi super divertido! Parecia um carnaval!!! Muita gente fantasiada, muita criança , muita bandeira do Reino Unido, muita festa ,muitas exclamações. Acho que também pairava uma certa esperança descabida de sei la de quê tendo em vista que aquela festança toda foi bancada pelo povo. Mas parecia que tudo ia ficar bem,nada daria errado e quem era britânico estava cheio de orgulho. A polícia avisou que qualquer ser vivente que fosse pego protestando seria preso, independente do motivo do protesto. E para quem não sabe, o povo aqui adora levantar uma bandeira. Eu acho que foi muito certo, era um dia de celebração e ,acima de tudo, era uma festa com muita gente importante junta, algumas medidas rígidas tem que ser tomadas pela segurança dessas pessoas e do povo que participou também. Pelo mesmo motivo super apoiei essa barreira toda que eles fizeram impedindo que um número incontrolável de pessoas tivesse acesso a festa toda. E em alguns pontos tinha até detector de metal! Enfim, palmas para a segurança responsável pelo evento! Eu nem preciso dizer que achei tudo lindo, a noiva maravilhosa, o noivo também, até a Camila estava bonita! rs!Meu Deus , não é muito otimismo junto? A mosquinha da felicidade me picou assim como mordeu essa nação toda. Até os tablóides maldosos só tiveram elogios para o casamento, a alegria aqui nessa terra foi geral e contagiante.

Mas a minha novela foi enorme, e para resumir, desci na estação de Green Park, que é um dos parques por onde se chega ao Palácio mas já ninguém entrava e ninguém saía. Subi num murinho e vi que o parque parecia super vazio, mas acredito que quanto mais próximo ao palácio mais muvucado estava. Pelo tanto que estava aparentemente tranquilo, acho que a polícia agiu com muita prudência evitando a entrada de mais gente ainda. Em tempos de terrorismo não dá para bobear!

A multidão na saída da estação de Green Park

Na parte “de dentro ” do parque, onde ficou parte da multidão que conseguiu(ou tentou) ver alguma coisa do casamento de perto. Aparentemente tudo tranquilo.

Depois de ver que dali não sairia nada para mim, fui a Trafalgar Square, onde também já estava tudo fechado. E como já estava tarde, tudo lotado, resolvi ficar por ali e observar a festa do lado de fora mesmo.

Muita figura e muito patriotismo

Todo mundo faturando com o “britanismo” em exagero

Gente tentando ver o casal Real de todo jeito, valia até subir no ponto de ônibus!

Para vocês entenderem como tudo aconteceu, foi essa a barreira usada em várias partes da cidade para conter a mulditão de entrar nos acessos ao casamento.

Multidão , tentando estar , em Trafalgar Square e um telão láaaa no fundo

Mais tarde, na volta do trabalho para casa, o motorista de taxi teimou comigo que o casamento do Charles e da Diana foi na Abadia de Westminster e eu tinha certeza absoluta que foi na Catedral de St Paul. Ele apostou comigo e depois de uma googleada viu que estava errado. O preço foi dar uma volta danada para ver a London Eye de perto,  toda Britânica em homenagem ao casamento

Para fechar o dia patriótico!

Anúncios
  1. Fátima Carneiro
    maio 4, 2011 às 13:36

    ururururu…desnecessário dizer q gostei do post né? rs A London Eye, linda como sempre, ficou muito mais nessas cores. Eu curti bastante esse casamento, só não fiquei grudada na TV o dia todo pq tinha trabalho a fazer, mas fiquei o mais q pude.
    te amo
    mil bjs

  2. Gabi
    maio 5, 2011 às 18:56

    Ahahahaha. Adorei a aposta com o taxista!!
    Menina,acho que fui a única do mundo que nem o vestido da noiva viu!!!
    Explico: casa em reforma, sem net, sem sky, sem TV… E Eu crente que aqui ia ver tudinho, todas as roupas, os looks, timtim por timtim…rs
    Mas amei o post, muito boa sua peregrinação!!
    Beijos com saudades!

  3. Polyanna Polycarpo
    maio 7, 2011 às 16:15

    Ah, queria um acontecimento destes todo mês!
    Foi lindo.

  4. Mel Vivaldi
    maio 7, 2011 às 17:07

    Ótimo post, Lili! Mas, como de costume, venho aqui pedir opiniões que nada tem a ver com o assunto, rs… Então, investi, semana passada, no meu primeiro curvex shu, comprei online pela Selfridges. Ontem estava lendo um post sobre as diferencas do verdadeiro pro falsificado e me desesperei um pouco, pq um dos pontos era que o verdadeiro tem shu uemura escrito na borrachinha que já está no curvex (sem ser a extra)…. E n tem no meu!!! O que vc acha? Penso que uma loja tao grande e famosa n venderia pirata, mas, sei lá… A outra coisa é que sempre fico na dúvida quando compro coisas que preciso saber a cor e, mesmo quando testo na pele, compro cheio de dúvidas (A louca). Outro dia investi num bronzer da Guerlain, o four seasons, mas a menina do counter insistiu que eu deveria comprar o pra brunettes. Sei que meu cabelo é preto e tal, que n sou tão branquela como muitas meninas daqui, mas acho que tenho a pele relativamente branquinha… As vezes passo ele e acho que to meio laranjão Valentino. Vc tem alguma opiniao sobre isso? É duro comprar produtos mais claros aqui pq as meninas sempre acham que sou mais escura e como sou boba e envergonhada, algumas vezes trouxe produtos que n eram exatamente do meu tom pra casa :((…

    • maio 17, 2011 às 22:02

      Nossa, esse lance do Shu tá estranho mesmo, mas a Selfridges não teria porque fazer algo assim, afinal de contas o nome deles a zelar vale mais que isso, né? De qualquer maneira quando vier a Londres traga o curvex com a nota da loja e conversa com alguém no balcão Shu Uemura!Mel, na hora de comprar você pode ser chata, exigente e dizer não, vc está pagando , a grana é sua!Nao tenha vergonha e saiba de uma coisa, vendedor é instruído para abusar da fragilidade alheia, acredite! Já fui uma por 2 meses e fiquei apavorada com as intruções da dona da loja diante de uma indecisa, uma compradora compulsiva, etc. Não se deixe enganar mesmo, pq depois quem fica com elefante branco na mão é vc. A gente tem que sair para comprar juntas, vou te ensinar direitinho,hehehe.bjs mil

  5. Mel Vivaldi
    maio 7, 2011 às 17:07

    Cruzis, que bonequinho horrrendo acima do meu nome! Kkkkk

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: