Archive

Archive for the ‘Cada um do seu jeito’ Category

Isabella Blow

outubro 28, 2010 2 comentários

Nunca mencionei a Isabella Blow aqui, imperdoável!

Ela é acima de qualquer coisa um ícone da moda inglesa. Ja trabalhou para diversas revistas(Vogue americana e inglesa, dentre outras), mas seu grande talento era reconhecer o talento alheio.

Ela descobriu nomes como Sophie Dahl,Philip Treacy e ninguém menos do que Alexander McQueen, de quem ela comprou a coleção inteira da show de graduação. Philip Treacy é design de chapéu de quem ela era musa inspiradora, ela praticamente nunca era vista sem um dos seus chapéus. Ele fez esse famoso chapéu para Sarah Jessica Parker.

Ela era amiga íntima de muitos grandes nomes da moda e valorizava muito trabalhos únicos e orginais.

Sua marca registrada eram os chapéus , que ela começou a usar para esconder o rosto e depois acabou se apaixonando, pois sim, ela sabia que não era uma mulher bonita.

Excentricidade define essa inglesa que faleceu em 2007 aos 48 anos.

Será que a gente evolui?

outubro 7, 2010 2 comentários

Dizem que a gente evolui com o tempo, mas sabe que esses dias depois de passar uma tarde só vendo filmes clássicos dos anos 50 eu ficando pensando se evolução é mesmo andar para frente.

Numa época de Audrey Hepburn, Sophia Loren, Bridget Bardot, Marilyn Monroe, Liz Taylor e Grace Kelly, a gente nota o quanto os padrões de beleza eram democráticos. Uma petite, uma clássica, uma bicho grilo, uma mais abrutalhada…E o quanto de pessoas lindas a gente deve perder de ver na mídia por causa desses padrões sem noção que obrigam todo mundo a ficar no mesmo quadrado para aparecer. Tem que perder uns kilos, tem que fazer clareamento, tem que acertar o nariz, tem que pintar o cabelo, tem que, tem que.  Acabam enfeiando a sujeita. E colocando a moça igual  às outras 30000 que tem por aí. E nessa de comparar os padrões dentro da minha cabeça, eu me deparo com o filme Houseboat na tela, com a Sophia Loren, uma mulher grande, super curvilínea, nariguda e com uma boca enorme, e mesmo assim é uma das mulheres mais lindas de todos os tempos. Temos que adaptar certas coisas para a nossa realidade, mas pensem bem: Audrey Hepburn, Grace Kelly e … Sophia Loren.

Uma pausa para essa italiana.

Sim gente, isso é democracia. Vamos desevoluir para crescer.

Cada um do seu jeito-Paula Lima

setembro 27, 2010 3 comentários

Um pouco da Paula Lima aqui no Moda.

Ela é talentosa, linda e alta astral.

Estudou piano dos 7 aos 17 anos de idade. Participou de algumas bandas, mas foi com o Funk como Le Gusta que ela realmente ficou conhecida.

Além disso tudo é formada em Direito e cursou um ano de publicidade.

Uma das poucas juradas de reality show musical que realmente canta e não era decadente(Heloo Paula Abdul!).

Para relembrar a gente que a beleza não precisa ser branca, de cabelo esticado e ter 50 kg.

Paula, não alisa ele não!

E se você vier a Londres fazer um show, já tem pelo menos uma garantida na platéia!

Para conhecer o site da cantora, clique aqui.

Cada um do seu jeito-Nina Becker

agosto 24, 2010 4 comentários

Esses dias me lembrei da Nina, que eu conheci (o trabalho) através da Orquestra Imperial.

Além de cantora de uma banda super bacana, ela tem um trabalho solo e uma das profissões mais cobiçadas por essa geminiana que vos escreve: cenógrafa! Desde que comecei a prestar mais atenção no mundo artístico me encantei por cenários e é um trabalho sonho para mim! Por isso tenho muita admiração por ela!

Além de tudo essa moça tem uma ligação super forte com a moda sem seguir tendência, coisa super valorizada nessa coluna-Cada um do seu jeito. Gosto muito dela pelo mesmo motivo que adoro as negras que assumem o cabelo crespo, mas ao inverso, ela assume sua cor branquinha, mesmo sendo carioca. A gente sabe a pressão cultural que existe no Brasil(e no Rio, nem se fala!)para ser morena cor de jambo mesmo que você tenha nascido branca de neve. E boniteza é isso aí, ser o que você é, com felicidade e autênticidade. E por isso eu adoro a Nina!

Cada um do seu jeito

abril 15, 2010 11 comentários

Hoje a dona do post é Clara Nunes.

Acredito que muita gente que lê esse blog não tenha a mínima idéia de quem seja.

E esse é mais um motivo para colocá-la aqui.

A Clara é uma das minhas cantoras preferidas, se não for A cantora. É uma pena se falar tanto da Elis, que também adoro e era fantástica, e deixar essa sambista tão maravilhosa esquecida.  Eu amo samba, gosto muito de músicas regionais em geral e ninguém cantou o samba como ela. Impossível ouvir o Canto das 3 raças sem se arrepiar, difícil não se render ao seu sorriso cantando Morena de Angola. Além de uma voz super poderosa, do sorriso largo e sincero, da alma pura e branca, Clara tinha estilo, e muito. Há quem não goste, mas o importante do  estilo é ser intransferível e único, aquela coisa que te faz identificar a pessoa, que tem a cara dela mesmo sendo usada por outra.

Eu diria que Clara Nunes era uma macumbeira fashion do melhor estilo.

Cabelão estilo juba avermelhado, sempre com muitos acessórios, muito branco, vestidos, saias longas e cores vivas, muito sorriso, muita natureza, flores naturais no cabelon, até conchas do mar!

E por todo seu estilo muito peculiar e natural, ela merece estar no Cada um do seu jeito.

Antes de explodir Clara era assim. Viu como ter sua marca faz a diferença?

Muito branco e renda faziam parte do figurino da sambista.

Que vestido maravilhoso!

Essa último parece de casamento.

Com a Portela, uma grande paixão da cantora.

E você que se achava exagerada nos acessórios, hein?

Isso sim é ter uma marca registrada.

Eu acho que artista pode usar quase tudo, mas uma flor natural cai bem em qualquer cabeça!

Vocês viram como ela amava um batom super vermelho?

E de vez em quando ela abandonava o branco e usava muita cor.

Linda!

Uma pena ser tão difícil de achar fotos decentes dela.

Todas estas foram econtradas no google.

Não achei um site oficial da Clara, outra coisa triste e inacreditável.

Mas para quem quiser saber mais sobre ela, clique aqui.

ps:  esta é uma seção do blog para falar de pessoas lindas  que estão fora do quadradinho da moda,  venceram mesmo não estando nos padrões da maioria.